www.psicologiadocaboaorabo.blogspot.com; www.grupo23deoutubro.blogspot.com; www.grupog23deoutubroblogspot.com

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Nosso blog esta na lista dos 30 mais votados para TOP BLOG BRAZIL.

Por favor confirme.

www.psicologiadocaboaoarabo.blogspot.comwww.g23hi.blogspot.comwww.G23videospoliticos.blogspot.comwww.grupog23.blogspot.comwww.G23deoutubro.blogspot.comwww.grupoG23deoutubro.blogspot.comwww.G23blindagem.com

Hoje quantos acessos tivemos?

19.582 páginas lidas no Brasil. Clique sobre a imagem "print screen" das estatísticas do Blogger. Elas cressem para você curtir. Obrigado a todos¹
Mônica Siqueira em substituição a wallacereq@gmail.com.
Estamos conquistando corações, não é?
www.psicologiadocaboaoarabo.blogspot.comwww.g23hi.blogspot.comwww.G23videospoliticos.blogspot.comwww.grupog23.blogspot.comwww.G23deoutubro.blogspot.comwww.grupoG23deoutubro.blogspot.comwww.G23blindagem.com

Pré-conceitos.

Wallace Req Req costuma fazer textos provocativos ( para uso interno) para estimular o Grupo de Estudos 23 de Outubro. Lembrei desse texto abaixo, certamente inconcluso, pois o autor teve por objetivo impor a pesquisa e o estudo do tema ao grupo G23.
Tomo a liberdade de publicá-lo ( e espero que o wallace me perdoe a quebra dessa regra interna, pois há muitos textos interessantes para se pensar, que seriam úteis a todos) nesse período de férias de nosso porta voz.

Paulo Guimarães em substituição a wallacereq@gmail.com


Preconceitos tolos.
O cristianismo é uma religião de matriz africana?
Existem preconceitos de tolos, que procuram instrumentalizar a religião, como instrumento de identidade do negro colocando-o contra a religião de “Brancos”, sobre tudo os afastando do catolicismo. Para esses tolos o cristianismo teria “invadido a África” com portugueses e espanhóis, e estupidamente acreditam que há um escopo de religiões negras puras.
Vamos por partes: Muito antes de Portugal e Espanha existirem como nações, o cristianismo já estava na África. Na África mediterrânea existiram na antiguidade (clássica) comunidades gregas, fenícias, etruscas, árabes, egípcias, negras e judias. E verdade que os desertos do Norte da África isolavam essas comunidades, da África, dos seus territórios mais ao Sul. Mas o Nilo, era um caminho que atravessava esse isolamento desértico (desabitado) atingindo o coração da África. Eu não vou aprofundar o tema, mas sublinharei alguns fatos, para despertar a curiosidade de membros inteligentes do G 23. A Bíblia dos Setenta foi traduzida para o Grego em Alexandria na África. O homem que carregou a Cruz de Cristo era de Cirene, cidade africana. Houveram dois Papas africanos nos primeiros séculos. Os Falashas, judeus negros da Etiópia, que muitos autores acreditam serem descendentes de Dan, viviam na África desde os tempos do Rei Salomon. Apóstolos de Cristo e seus discípulos percorreram a África (porque o nome Líbio era sinônimo de africanos e Líbia generalização de África). Africanos igualmente percorreram a Europa, a China, a Índia e o Oriente Médio, como já pudemos comprovar e aculturaram religiões.
Então que conclusão pode-se retirar destes fatos? Ora, dizer Matriz Africana não significa dizer Matriz Negra, porque não foram somente Negros os ocupantes da África na antiguidade e possivelmente na pré-história. O cristianismo é sim, nos seus três primeiros séculos uma religião dominante no Norte da África ou África Mediterrânea. O sincretismo religioso Africano, se bem investigado, esta mesclado com antigas praticas asiáticas, ou no mínimo, participam de um animismo inerente a natureza humana, dadas às semelhanças com outras religiões, tanto no seu rito como em suas praticas sociais. Recentemente escavações no coração da África encontraram vasos chineses. De que data? Ainda não se sabe ao certo. As religiões de Matriz Africana têm semelhanças com as antigas persas, a magia egípcia, a magia dos Medos, os sacrifícios humanos de muitos povos antigos deste mundão, incluindo os dos hebreus e os da América.
A última questão, mais difícil é: Houve ou não um dilúvio. Se houve meus caros, não existe matriz Africana, nem Européia, etc. etc. Estudem o assunto é interessante para um negro culto saber esses fatos, para não se deixar arrastar pelo racismo religioso a que estão expostos pela manipulação anticristã.
Somos homens com uma origem comum, ou somos guetos raciais? Eles os cristãos, eles os espiritualistas de matriz negra, eles os espiritualistas de matriz branca, eles os budistas de matriz amarela, ou matriz parda hindú ( o budismo nasceu na Índia), e demais religiões de matriz asiática... Etc. e tal.
O catolicismo, cuja palavra grega quer dizer UNIVERSAL superou há dois mil anos atrás essas discussões que já existiam, ( somos da raça do povo eleito?) tanto quanto existem hoje. A questão é uma só: Deus existe? Deus se comunica? Como se comunica? Se Deus se comunica mais perfeitamente com alguns homens especiais, pode sim ter gerado um homem divino, muito especial? Deus o VERBO encarnou em seu Filho Unico? Se existe o Deus Encarnado o que quer dos homens? Esse Filho fundou uma religião como outros homens fundaram as suas? Essa Religião é divina? Fundou O VERBO ENCARNADO uma religião Perfeita por ser dvina? Qual? O homem perdeu a religião (contacto natural com Deus) natural? Deus é AMOR? Em que as outras religiões batem o cristianismo?

Vamos pensar G 23!


www.psicologiadocaboaoarabo.blogspot.comwww.g23hi.blogspot.comwww.G23videospoliticos.blogspot.comwww.grupog23.blogspot.comwww.G23deoutubro.blogspot.comwww.grupoG23deoutubro.blogspot.comwww.G23blindagem.com

Amárica Latina

Republicamos esse texto de wallace req req.

Monica Siqueira em substituição a wallacereq@gmail.com


America Latina.
O que é? Quando falamos latina, estamos fazendo uma referencia ao latim, língua da região do Lácio, na península itálica, que originou Roma e o povo romano. O latim, com o tempo gerou as línguas latinas, ou seja: o Português, o Frances, o Espanhol, o Italiano, e o Romeno. Ora mas se é assim, a America não é propriamente latina, pois aqui, na America, se fala o Holandês, na antiga Guiana Holandesa, o Inglês na Guiana Inglesa e também em Belize na America Central, em Porto Rico, e em três das cinco províncias Canadenses (outras duas falam o francês). Depois se fala na America muitas línguas aborígenes (indígenas) do Alaska (no extremo norte), à Patagônia no extremo sul. Então é imperfeita a nomenclatura “America Latina” sob o ponto de vista da língua falada. É acertada, no entanto, se considerarmos o critério das maiorias. A maioria absoluta fala línguas latinas.
Ora, mas o Latim, que foi a base indiscutível das duas principais línguas faladas na America inicial (colonial) o português e o espanhol, falada mesmo na America do Norte, também foi à língua do império Romano que deu a volta em todo o mediterrâneo, integrando o mundo civilizado. Mais do que isso o latim, após a conversão de Constantino, foi à língua divulgadora do Cristianismo, tanto no mundo Oriental como no Ocidental. Nesse sentido falar em America Latina, estamos, quer queiramos, quer não, falando em America Cristã. Nesse sentido, a América torna-se mais integrada do que sob o ponto de vista da prática verbal. A America é essencialmente cristã. Ou seja, o que difere a America Latina da America não latina (que não existe em termos territoriais e populacionais) e que só existiria se considerássemos separadas as Américas anglo-saxônicas, cuja divisão política desmente o conceito, pois os entes americanos de língua anglo-saxônica ou indígena não formam em hipótese nenhuma um continente que possa ser considerado America anglo-saxônicos; ou aborígene, e ou negra, em nossos dias. Na America do Norte, os EUA não professam a língua inglesa como língua oficial embora a fale. No Canadá se fala o Frances (latina) e o inglês. No México o espanhol. Na America Central somente Belize fala o Inglês. Na America do Sul somente as Guianas falam línguas não latinas, mas mescladas com o espanhol (latina). Todavia, como ja dissemos a grande marca da América, de todas as três é ser Cristã, em seus valores e em seus costumes. Uma America Negra, por exemplo, não seria latina, mas na sua maioria, seria cristã. Falar em integração americana é falar essencialmente em cristianismo, pois essa é a base comum de todos os povos americanos, no que diga respeito às suas massas populacionais (maiorias).
Tentar revigorar antigas seitas, herança africana, e ou aborígene, é dar foco às minorias, em detrimento das imensas maiorias cristãs.

Como a democracia americana se pauta pela maioria, acredito haveremos de respeitar e ter em mente que o grande instrumento de integração “Latino Americana”, ou melhor, a que mais perfeitamente realiza a desejada “Integração Americana”, tem por base, mote e palavra de ordem, o Cristianismo.
Omitir essa igualdade social, esse escopo de valores comum, é fomentar a divisão, trabalhar pela desintegração, fomentar a divisão de minorias étnicas, culturais, e ou religiosas. Aceita-las no contexto das Américas, não significa substituir ou desvalorizar a Fé Cristã das maiorias americanas. O marxismo, não se sabe, é uma seita do Judaísmo Econômico. O capitalismo selvagem, ( que é sempre entendida como apropriação e acumulação da mais valia do trabalho alheio) também é uma seita ideológica, de origem discutível, mas nem uma, nem outra, ( o sócio-comunismo) se identificam com os valores centrais e essenciais dos povos americanos.
O Cristianismo é ciência dos costumes, ou seja, dos valores religiosos que pautarão todas as relações do homem com sigo mesmo, com o próximo (economia) e com Deus, e, portanto é ideologia madura e suficiente para regular inclusive a economia e o meio ambiente. Pode-se falar sim em economia Cristã, em Indústria Cristã e em relações de trabalho cristão e em sociedade Cristã Solidaria entre os povos americanos, sem lhes desmontar as nacionalidades, as fronteiras e a história. Sbre o cristianismo podemos construir a integração das Américas sem lhes destruir as nacionalidades, e portanto enfraquecer as Nãções. É a Doutrina Social Cristã.
Assim, uma comunidade Americana de Nações não deve separa-se dessa união religiosa, pois a America Cristã é muito mais, promete muito mais, adéqua muito mais, dos que qualquer outra nomenclatura que pudéssemos usar para nomear a America Solidaria, e antiimperialista, que queremos (o imperialismo é o anômalo acúmulo de capital ( e poder) com a deformação moral do comércio). Portanto proteger as minorias( e suas identidades) não é substituir as maiorias pelas minorias, ou minimizá-las ideologicamente de modo a agigantar minorias.
O erro esta justamente ai, a tentativa de substituir as maiorias pelas minorias, um ato revolucionário, com aparência progressita, que colocará novamente as maiorias( à parte) na escravidão. Ou seja ,nada se fará pela justiça e igualdade social. Quando você defende as minorias, você construi o discurso que justifica as minorias que controlam a Economia e o Capital, e aí esta a esperteza, dos donos do mundo.
Wallace Req (união) de Mello e Silva.
Para o G 23.
(O G 23 de Outubro não é porta voz do Senador Roberto Requião. O grupo tem opinião própria, embora se destine, e voluntariamente, a dar apoio ao ex. três vezes governador do Paraná e hoje senador pela segunda vez Roberto Requião sempre pelo PMDB. O G 23, portanto, defende a América Cristã, se não entendermos isso, perderemos nossa força integradora e continuaremos submissos, aos interesses imperialistas de um governo e uma economia mundial)


www.psicologiadocaboaoarabo.blogspot.comwww.g23hi.blogspot.comwww.G23videospoliticos.blogspot.comwww.grupog23.blogspot.comwww.G23deoutubro.blogspot.comwww.grupoG23deoutubro.blogspot.comwww.G23blindagem.com

Temos uma nova seguidora.

Amiga seja bem vinda!

andré lúcio substituíndo wallacereq


www.psicologiadocaboaoarabo.blogspot.comwww.g23hi.blogspot.comwww.G23videospoliticos.blogspot.comwww.grupog23.blogspot.comwww.G23deoutubro.blogspot.comwww.grupoG23deoutubro.blogspot.comwww.G23blindagem.com

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Estic visitant al meu fill. "Tornaré al gener.

Wallacereq@gmail.com

Wallace va prendre des vacances et sera de retour pour les blogs en Janvier 2011. Si Dieu le veut.

www.psicologiadocaboaoarabo.blogspot.comwww.g23hi.blogspot.comwww.G23videospoliticos.blogspot.comwww.grupog23.blogspot.comwww.G23deoutubro.blogspot.comwww.grupoG23deoutubro.blogspot.comwww.G23blindagem.com

sábado, 30 de outubro de 2010

Nós não somos porta voz do Requião, somos apenas seus eleitores.



Há gente que pensa que nossos Blogs expressam o pensamento do Senador Requião. Não, nós já dissemos anteriormente, não somos, "porta voz" do Requião, somos isso sim, porta voz do Grupo de Estudos 23 de Outubro, embora muitas vezes nós expressamos o pensamento do agora Senador Roberto Requião. Nem ao menos do PMDB somos o porta voz. ( Já deixamos a Fundação Pedroso Horta). Nós na verdade somos todos eleitores do Requião, e admiradores de sua causa, nada mais que isso. Não procurem aqui argumentos para criticar ou endeusar o homem. Nosso trabalho não tem vínculos profissionais com ele. Quando o chamamos de "Patrão" é porque governava o nosso estado do Paraná. Ele tem naturalmente as suas contingências, e nós as nossas, e são muito diferentes. Acima você verá um texto de jornal que expressava a opinião de Requião sobre Dilma um ano atrás. Pelo que vejo não mudou. Naquela ocasião, nós acreditavamos que o Requião viabilizaria sua candidatura presidencial e precisavamos do apoio do PT.
Deste texto em diante nós procuraremos mostrar o que aconteceu. Ora, então, nada mais natural que, sendo o Requião homem de partido, e represente do PMDB no Senado Federal, siga o Partido na sua scolha. O PMDB, é vice do PT, nestas eleições presidênciais. Não é o que queriamos, nós queriamos a Candidatura Própria do PMDB, ou vocês ja esqueceram. No Paraná o Requião teve apoio do PT, e retribui o apoio a Dilma do PT. Como ele mesmo diz: "Se caráter custa caro pago o preço". Esse o preço, embora na nossa humilde opinião, um preço caro.

Se nós do Grupo G 23, que decidimos todos, que já votamos no primeiro turno, e não votaremos no segundo porque isso nos levaria a trair nossas convicções, achamos hoje, ou que acharemos amanhã que o preço é muito alto, tanto votando com Dilma tanto como votando com Serra, o problema é nosso, não do Requião. A democracia brasileira continua muito mal conduzida, e os partidos não tem igualdade de oportunidades nacompetição presidencial. Como nós falamos em igualdade de oportunidade aos cidadãos e não damos as mesmas condições aos concorrentes à Presidência da Republica. Tudo nos soa como enormes contradições. Nos do G 23 ja nos posicionamos contra as urnas eletronicas, ainda que a classe politica não nos dê ouvidos. Um amigo meu, árabe, Ivan Fadel, engenheiro eletronico, me dizia: se hovesse fraude eletronica nas urnas elas priviligiariam o PT. Ingenuidade do amigo. O projeto internacional de controlar eletronicamente as eleições no Terceiro Mundo, não esta preocupado tão somente com a politica local, ele prepara o governo Mundial, e isso não é brincadeira. O resultado das eleições por enquanto está na fase de criar credibilidade para o processo e fazer que os povos baixem a guarda. Eles estarão assinado as suas escravidôes eletronicas. Depois virá os plebiscitos eletrônicos e o voto facultativo. ( vocês não são capazes de perceber os balôes de ensaio levados a termo pelos programas de televisão ao estilo você decide?) Ai sim, por exemplo, devemos compartilhar a Amazonia com outras nações em nome da preservação ambiental? Você decide. O Brasil sera signatario de uma comunidade econômica Sul Americana cuja capital será Caracas ou Buenos Aires na Argentina? Você decide. A população Brasileira acha que é melhor ter empregos em empresas transnacionais, e vida "digna", do que ter soberania sobre o solo patrio? Você decide. O Estado Brasileiro deve ser pagão? Você decide, todavia você nunca saberá qual foi o resultado verdadeiro das vontades populares. Por preguiça eleitoral estamos entregando a Soberania popular. O distico constitucional sera então: TODO O PODER EMANA DA URNA ELETÔNICA E EM SEU NOME SERá EXERCIDO. Bay bay, liberdade.
Nós não temos compromisso com ninguém, nem exercemos mandato partidário, nem somos representantes do povo, o Requião pelo contrario, haverá de ter seus compromissos politicos e tem obrigações partidárias e representativas com quem o elegeu. Não esqueçam o PMDB é vice de Dilma, com Michel Temer.
O Grupo G 23 viu os acontecimentos de perto. Tomou uma decisão. Não voltará atrás.













www.psicologiadocaboaoarabo.blogspot.comwww.g23hi.blogspot.comwww.G23videospoliticos.blogspot.comwww.grupog23.blogspot.comwww.G23deoutubro.blogspot.comwww.grupoG23deoutubro.blogspot.comwww.G23blindagem.com

O serviço militar como forma de valorizar a Paz.


Idéias para os próximos presidentes. ( essa matéria deveria ter sido postada em 12 de Outubro)

O Serviço Militar.
Dia da criança, da padroeira do Brasil, dia do futuro do povo brasileiro.
Mãe e criança e imediatamente nos vêm à mente a idéia de futuro. O Brasil é uma criança no colo de sua mãe. Toda criança passará por um rito de iniciação da idade adulta. São muitos os detalhes, mas a criança deve desejar se tornar adulto, ser como os seus pais.
Isso me levou a pensa no serviço militar.
O serviço a pátria deverá voltar a ser um ideal da juventude, um rito de passagem, uma grande e desejável aventura para os homens e mulheres, um espaço de aprendizagem, de solidariedade social, de sobrevivência, de defesa, de esporte e lutas marciais, de domínio das emoções e treinamento da esperteza e do raciocínio rápido no sentido de garantir a sobrevivência pessoal e viver a maturidade.
As escolas, todas elas, desde que os alunos chegassem aos 13 anos, já deveriam ir preparando a importância de servir militarmente a pátria. Formar fileira nas Forças Armadas deverá ser tão cobiçado por todos os jovens como prestar o exame vestibular. Aliás só poderia prestar exame vestibular o jovem ou a jovem que tivesse cumprido o Serviço à Pátria.
Haveremos de ter( se os governantes entenderem) uma cinematografia especializada em valorizar as Forças Armadas, não apenas na sua longa história, mas na aventura de servir a pátria. No Rapel, na escalada, na sobrevivência nas florestas, nas tempestades do mar, no pára-quedismo, no surfe, no socorro médico, nas comunicações, nos correios aéreos, nas defesas pessoais, enfim, em tudo que a adrenalina juvenil necessita, embora aqui uma adrenalina ordenada, conduzida, comandada.
Para a sociedade, e para os pais, deverá ser um orgulho dizer, contar entre amigos, meu filho, minha filha estão servindo a pátria. Mais importante que um baile de debutantes, mais importante como já dissemos, do que ingressar numa universidade. Ter servido a pátria dará privilégios sociais, as disciplinas cursadas nas forças armadas terão algum peso inicial na escolha dos candidatos para as universidades e para as profissões.
Na televisão teremos programas, mostrando missões militares brasileiras, na Terra, no Mar, no Ar, missão de socorro, de atendimento, de combate, de defesa, de engenharia, de atendimento médico, de estabelecimento de rodovias, ferrovias, comunicações eletrônicas, fabrico de equipamentos militares.
Também roteiros históricos romanceados, ou ao estilo aventura, quiçá científicos.
Dentro das corporações militares serão ressuscitadas as tropas de elite, que serão cobiçadas por todos. Homens e mulheres muito bem treinados sairão das forças armadas com um currículo exemplar para qualquer cargo, público ou privado. Carteira de comportamento, carteira de responsabilidade, carteira de sociabilidade. Muitos cursariam as Universidades Militares e fariam carreiras. Outros sairiam das Forças Armadas Brasileiras para Cursar as Universidades Civis, outros ainda cursos técnicos. Muitos se descobririam esportistas, atletas, valentes, lutadores, policiais, mecânicos, operadores de máquinas pesadas, marinheiros ou navegadores, pilotos, enfim patriotas.
A juventude brasileira precisa de direcionamento de sua agressividade e criatividade, direcionamento racional da sua virilidade e feminilidade. As jovens, femininas, teriam a oportunidade de vivenciar o radicalismo do mundo masculino, e dar a ele, o sentido que em todos os tempos as mulheres deram à vida humana. Apenas, por melhor formadas que se encontrem não devem ir para a linha de frente, para o combate. A Mulher, diz a Constituição Alemã (país que perdeu milhares, possivelmente milhões de mulheres vítimas dos bombardeios), deve ser preservada, sua sobrevivência e fertilidade é a vida da nação, embora militarmente muito bem preparadas, somente em casos excepcionais, arriscarão as suas vidas férteis. A postura, a disciplina, a responsabilidade na defesa do solo pátrio e na defesa dos valores de seu povo, o cuidado com os comandados e colegas de armas, a noção de que as diversas Forças Armadas formam um conjunto harmônico e complementar, devolveria ao Brasil muito das bases de uma estrutura social sólida capaz de formar e forjar o futuro da nação brasileira.
Temos que chegar ao ponto, em que os soldados (homens e mulheres) conquistem as melhores posições nos jogos (olímpicos, por exemplo), nos esportes públicos, no futebol, no basquete, no iatismo, na música, na dança, na etiqueta. Torceremos pelos times militares, formados por nossos filhos e filhas no serviço obrigatório à Pátria, como torcemos pelos nossos times de futebol, basquetebol, futsal, automobilismo, etc.
Se for bonito ver um grupo de universitários, cantando, convivendo, muito mais bonito será tê-los visto, pouco antes, no vigor da idade, em grupos de soldados mui bem fardados, marinheiros, aeronautas, cantando, convivendo e se preparando, se assim reunirem as condições, para deixando as Forças Armadas assumirem a vida das profissões ditas liberais.
O Brasil tem problemas sociais graves, e educação formal deficiente em valores morais, é aí que as Forças Armadas podem acrescentar valor a sociedade brasileira em tempo de paz.
Não pense que o EUA, desenvolveu-se sem passar por esse estágio. Ordem e Progresso. Não pense que a unidade política Japonesa existiria sem esse estágio, ou a Russa, a Cubana, ou qualquer outra. A China nos mostra que milhões de jovens tiveram que servir a pátria para que se conseguisse uma unidade desenvolvimentista e um projeto comum de Nação.
Haveria outro meio de levantar a China? Nada disso pressupõe desejo imperialista do Brasil. Nada disso significa submeter nossos países visinhos. Nada disso significa totalitarismo. Apenas o voto, o direito de voto será suspenso temporariamente ao servidor público militar
O Congresso forte, um Presidencialismo vivo e representativo, o voto Universal e um militarismo moderno e amado pela sociedade. Significa apenas, que o jovem, moço ou moça, treinará de maneira objetiva o amor a sua pátria. Servir a pátria nada mais é do que suspender seus mimados direitos de meninos e meninas temporariamente para desenvolver forte noção de seus deveres. Nada, absolutamente nada une mais do que a possibilidade de perder a vida e defende-la entre amigos, companheiros de farda e de pátria.
Chegaremos aí.
Então a Nação Brasileira, já não será mais criança, já não será dispersiva, será como um homem ou mulher, maduros, já treinados na defesa da Pátria, e de suas famílias, de seus interesses comuns, serão educados; serão todos agora coesos, abraçando agradecidos à sua Mãe que tanto fez por eles, mãe natural, a Nação família da qual nascemos e devemos as nossa vidas, e Mãe Padroeira, mulher que gerou e amamentou e nos deu Jesus Cristo para aprendermos o que é a Paz.
Paz. A Paz verdadeira é o fruto da luta interior do homem.

wallacereq@gmail.com



www.psicologiadocaboaoarabo.blogspot.comwww.g23hi.blogspot.comwww.G23videospoliticos.blogspot.comwww.grupog23.blogspot.comwww.G23deoutubro.blogspot.comwww.grupoG23deoutubro.blogspot.comwww.G23blindagem.com

sábado, 23 de outubro de 2010

Olá que tal?

Estamos fazendo aliversário. Parabéns para você. No dia de nosso aniversário ganhamos mais uma seguidora: Donna Directto a 23 Seguidora, Parabéns a todos.


www.psicologiadocaboaoarabo.blogspot.comwww.g23hi.blogspot.comwww.G23videospoliticos.blogspot.comwww.grupog23.blogspot.comwww.G23deoutubro.blogspot.comwww.grupoG23deoutubro.blogspot.comwww.G23blindagem.com

Parabéns aos leitores

Estamos fazendo aniversário, Grupo 23 de Outubro.


Wallacereq@gmail.com

sábado, 16 de outubro de 2010

Quem será o G 23 seguidor desse nosso Blog.


Temos 22 seguidores nesse blog que bateu todos os recordes entre os nosso blogs. Nestes últimos três meses ( segundo as estatísticas do Blogger) ele teve mais de 15000 acessos só no Brasil. Pode parecer pouco, mas para nós que trabalhamos duro na manutenção deste 11 blogs é um sucesso. O próximo seguidor será homenageado como o G23 SEGUIDOR.

OBS: nós usávamos o excelente Google Analytics, mas passamos a usar as estatísticas do Blogger, portanto esses acessos são de Agosto, Setembro, e Outubro que ainda não terminou. As estatísticas começaram em Agosto, esse número de acessos não significa o número total de acessos de toda a existência do blog. Obrigado a todos, principalmente aos portugueses que com muita frequência têm visitado nossos 11 blogs.

Agradecemos também aos americanos do norte, países onde morei, EUA e Canadá, menos tempo no Canadá mais nos EUA.

Acreditamos, pois houve períodos em que nos descuidamos das estatísticas, que nesses vinte e dois meses de atividade desse blog, ele já tenha superado
os 100.000 acessos.

www.psicologiadocaboaoarabo.blogspot.comwww.g23hi.blogspot.comwww.G23videospoliticos.blogspot.comwww.grupog23.blogspot.comwww.G23deoutubro.blogspot.comwww.grupoG23deoutubro.blogspot.comwww.G23blindagem.com

A minha ecologia.

A minha ecologia.
Penso que os ecologistas estão deformando o conceito da ciência ecológica. Veja você: se desconsiderarmos o que o homem faz, pensa e cria, e apenas considerarmos o ato de comer para a manutenção da vida individual teremos diante dos olhos um quadro dos mais cruéis. Ao comer animais, vegetais e minerais e transformar isso que é comido em dejetos fétido e pastoso, estamos diante de uma atitude predadora, destruidora, mortal e antiecológica no conceito da maioria dos ecologistas de final de semana. No entanto essa é uma lei natural da espécie humana.
Olhe para o seu computador! De onde vieram essas maravilhas eletrônicas? Do subsolo quase todas. Olhe para a mesa de seu computador, feita de madeira provavelmente, como as portas de sua casa, o madeirame do telhado, o piso, o teto, a caixaria do concreto armado, seus móveis, sua cama, tudo veio do corte de árvores. De que é feita a sua casa? De tijolos? De onde eles vieram? Da argila, do subsolo ou superfície, mas foram queimados em olarias no calor de fornos alimentados com carvão vegetal. Olhe para os vidros de sua janela, de onde eles vieram? Do potássio, da soda, da sílica, do calor altíssimo o que resulta em minas e enormes buracos no solo. Mas e a energia que chega ao seu computador? Viaja através de fios de cobre, das minas do Chile e Peru. O mundo inteiro se eletrificou graças ao cobre do Chile e do Peru, até moedas de nações estrangeiras foram feitas com aquele metal sul americano arrancado das entranhas das montanhas.
E do que são feitos os geradores nas hidroelétricas? De ligas metálicas, como as bicicletas, navios, aviões, automóveis, tratores, submarinos, antenas, panelas e utensílios domésticos pontes, trilhos, trens, bondes, metrôs, postes, torres eólicas, ad infinitun objectun. Quanto buraco os homens fizeram e quantas coisas criaram. Quantos ares queimaram, quantos gases emitiram, quantos erros cometeram, quantas vidas destruíram (e agora querem matar os próprios filhos pelo aborto apenas para não terem responsabilidade no ter relações sexuais).
E essas coisas tiradas do solo deixaram o planeta? Não elas voltaram ao planeta repetindo a lei do pai da química Lavoisier: “Na Natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”.
Então o que é a ecologia? É a ciência do equilíbrio do entorno, do meio onde vivemos, nada mais do que isso. É a ciência da harmonia. Não é a ciência da proibição, mas a ciência que nos mostra o que devemos fazer para equilibrar o meio onde vivemos. Nós derrubamos as árvores numa velocidade muito maior do que as plantamos. Nós cavamos a terra, e não tapamos os buracos, nem com o lixo que produzimos. Nós matamos os animais silvestres, e nunca nos preocupamos com facilitar-lhes a reprodução. Nós sujamos tudo. Nós comemos de frutos silvestres e não nos preocupamos com a destinação inteligente de suas sementes. Nós olhamos a s coisas pela ótica do valor econômico. Prova disso é que o ar, o mais necessário elemento para a manutenção da vida, muito mais importante que a água, não é lembrado, porque esta fora do comércio, então nós abusamos dele porque não tem valor econômico (pressuposto falso).
A ecologia não é neurose, mas é educação proativa para harmonizar os homens entre si, e os homens com as suas relações com as coisas e os seres que convivem com ele no meio que o cerca. A ecologia é, portanto uma ciência moral, pois os valores aceitos são os valores que servem de freio e incentivo para as ações humanas. A moral regula o convívio entre os homens, o convívio harmônico entre os homens regula o seu Bem ESTAR no mundo, com o ambiente em sua volta.
Então eu volto, ao começo dos meus textos quando eu dizia que a verdadeira ecologia é o temor, o respeito e o amor as leis de Deus, que harmonizam o homem com o mundo que o cerca. Amar a Deus, sempre foi à ciência ecológica, sempre foi a ciência da Vida, sempre foi a ciência do amor ao próximo e à mãe terra e ao pai celeste.
Nuca os Mandamentos divinos poderão ser caluniados, pois foi a sua desobediência irresponsável que levou em todos os momentos da história da humanidade aos homens a falsa interpretação dos fatos e a tomada de atitudes destruidoras por despotismo imperialista de uns sobre os outros e dos homens sobre o meio que o cerca ( não falo aqui de igualdade).
O universo é imenso. Sementes humanas viajarão o espaço, adormecidas e fecundadas, e irão fertilizar planetas longínquos.
Tenho pensado no porque em dado momento alguns povos preferiram os desertos ermos e secos ao invés das florestas úmidas e cheias de vida? Parece, e é possível que não tenha verdadeiro fundamento a minha suposição, que os homens se refugiaram das feras, e de outro tipo de homem, nos desertos. Pois os homens com sua ciência e criatividade e solidariedade social podem sobreviver em regiões secas e pobres em alimentação vegetal, mas os outros animais, com raras exceções não conseguem ali viver. Os desertos podem ter sido o refugio dos homens contra seus predadores cruéis. Como os planetas desertos seráo no futuro. Talvez isolados nos desertos, alguns homens tenham percebido, na solidão e dependência à vida limite, as leis que Deus os impunha e revelava, os colocando em contacto constante com a importância real da vida minimizada pela ausência de fartura e assim criando uma relação de respeito entre o homem e seu meio, o que não acontece em nossos dias.
Não se trata, portanto, de voltar no tempo em busca de vivermos como selvagens, pois basta o homem abrir sua boca, para todo o ciclo de mudança ao meio físico recomeçar. A ecologia que o mundo espera é a ciência que nos abra os olhos para nossas relações com o mundo físico, e nele, como os homens que conosco convivem. A ecologia é uma ciência da alma humana, é uma ciência do mundo moral. Pois as relações do homem partem do seu interior balizado pela moral para o exterior em relação ao próximo e ao meio. A ecologia não é religião, mas a religião é ECOLOGIA.

wallacereq@gmail.com


www.psicologiadocaboaoarabo.blogspot.comwww.g23hi.blogspot.comwww.G23videospoliticos.blogspot.comwww.grupog23.blogspot.comwww.G23deoutubro.blogspot.comwww.grupoG23deoutubro.blogspot.comwww.G23blindagem.com

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

अ वोज दो पावो नो दिया दो प्रोफेस्सर.

No dia do Professor, a voz do Povo.
Voz do Povo.
“O verdadeiro professor defende os alunos de sua própria influência”
Amos Alcott.
Quando eu trabalhei na Câmara Federal em Brasília, 15 anos atrás, já se discutia e se votava a questão do Aborto e do Homossensualismo ( homossexualismo não existe)
O que me perturba a alma é a instrumentalização política desse tema em vésperas de eleição. Fazem de conta que um partido apóia um lado e outro não apóia e essa não é a verdade. A verdade é que nem um nem o outro está verdadeiramente preocupado com a saúde moral do povo brasileiro. Se não se preocupam com a saúde física das pessoas, muito menos se preocuparão com a saúde mental e moral do povo. A única preocupação ao se discutir esses temas importantes e decisivos é a descoberta de que eles podem determinar o voto do eleitorado. Porém nestes últimos 15 anos nenhum deputado federal do PSDB, ou senador, ou do PT ou de outro partido dedicou seu mandato para a defesa ou ataque desse tema, verdadeiramente se posicionou moralmente diante desses fatos morais com conseqüências marcantes na história do país e consequencias espirituais irremediáveis. Por trás dessa discutição habita o apego ao poder, ao dinheiro e aos grandes negócios públicos. Nada mais. Não pensem que todo petista é simpatizante do homossensualismo, ou favorável ao aborto, nem que todos os membros do PSDB são conservadores ( Serra ainda ontem se declarou favorável ao hossensualismo na esperança de ganhar os votos dos simpatizantes), muito pelo contrário, como as bases socialistas são as mesmas, os erros morais são os mesmos, todos são via de regra favoráveis ao aborto, ao “casamento” de juntas humanas do mesmo sexo, e ao estado laico e pagão. Não se deixem enganar.

Meus amigos eu já fiz uma escolha e já votei. O candidato escolhido por mim não se elegeu. Assim sendo eu não me sinto obrigado a fazer uma nova escolha, e pior, votar em candidatos que não me representam. Não; moralmente eu já votei, cumpri meu dever de cidadão, não me sinto à vontade diante da obrigação de negar minhas convicções e a minha escolha inicial.
Ou seja, considero que meu voto já foi dado, e como o candidato escolhido por mim já não concorre, não darei outro voto. Sinto-me uma marionete. Não me sinto capaz de liderar opiniões. Portanto deixo ao povo a sua voz. Se o aborto vier, se o homossexualismo dominar, se os pedágios proliferarem pelo Brasil inteiro, se vier o pedágio Urbano (ora o estacionamento pago edm via publica já é uma realidade, nada custa impor a rodagem paga em via pública), se as tarifas públicas explodirem, se os ricos se tornarem ainda mais ricos, se cada dia os homens trabalhadores, simples e humildes forem vilipendiados e os encarcerados a cada dia “ganharem mais e mais direitos” (dizem que receberão dos que trabalham honestamente mais de um salário mínimo por filho menor de idade que tenham) a culpa é única e exclusivamente daqueles que se omitiram diante de tais fatos, fossem de que partido fossem, cegos que estiveram todos pelas obras ($$$$$$) públicas e pela propaganda manipuladora.
Onde estavam os nossos representantes quando esses assuntos vieram a plenário? Pensando em suas reeleições? Obedientes às suas maçonarias? Apegados as cartilhas dos partidos. E o Povo? Dirigido como gado pelas televisões sem reflexão ou critica? Hipnotizados pelo “Grande Irmão”?
Anularei o segundo turno porque já votei no primeiro. Sou homem de uma única escolha. Que cada um, descida segundo as suas convicções. Não acho que Dilma ou Serra mereçam o voto do povo brasileiro. Mas se o povo julga que são merecedores, jamais reclamem diante de Deus. Como dizia meu velho e sábio pai: NA DÚVIDA NÂO ULTRAPASSE! Estamos caminhando na neblina da história brasileira. O Lula fez um acordo com Temer e impediu de termos uma terceira via que era defendida pelo Grupo 23 de Outubro. Despoticamente impôs a sua candidata aos militantes do PT. Todos esqueceram, todavia, que oito anos atrás o Brasil se encaminhava para uma revolta civil sem precedentes causada pela ganância incontida, do PL, PSDB, PFL e hoje, em nome de que, queremos a volta desses tiranos serviçais do capitalismo internacional? Será diferente com a Dilma? Os dois candidatos não têm palavra. Os dois se contradizem em diversos filmes disponíveis na Internet. Nenhum está verdadeiramente preocupado com a saúde mental e moral do povo brasileiro, ou quanto ao seu destino espiritual. Dois dias depois de definidas as eleições já ninguem mais tocará nestes assuntos. Todos se calarão. Para murmurarem baixinho.
Que tal, se pela maioria absoluta de votos nulos nós anulássemos essa eleição? Seria interessante não é mesmo, afinal quem manda o povo, ou...? Eu creio firmemente que é DEUS. Mas não se deixem influenciar cegamente.
Eu não lavo as mãos, apenas já fiz a minha escolha no primeiro voto. Quando o meu partido não me consulta me desobriga de segui-lo cegamente.
wallacereq@gmail.com





Wallacereq@gmail.com

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Uma chave para o desenvolvimento.

Kits de helicópteros de uso restrito, a chave para alavancar e desenvolver o Brasil Rural.

Se você levar em conta que a maioria das vocações religiosas no Brasil vem de homens do campo, podemos dizer sem medo, que no campo está o que há de melhor no Brasil. O homem do campo, ainda que esteja envolvido num trabalho das cinco da manhã ás seis da tarde, seu tempo é qualitativamente muito melhor do que o tempo do homem urbano. O Homem do campo tem uma base de caráter fundada nas leis naturais, e tende a ser contemplativo das maravilhas de Deus.
Posto isso, quero dizer que temos dois grandes problemas no Brasil. A formação de mão de obra técnica especializada, e a superação da agricultura e pecuária básica in natura, para a gradativa industrialização da agricultura com agregação de valor.
Ora mas a formação técnica se dá com oportunidade e interesse.
O vôo é de todos os comportamentos humanos (vôo espiritual, imaginativo e vôo real) o que mais desperta o interesse da juventude.
A produção de helicópteros e ultraleves nas fazendas, como ferramenta de trabalho, realizará dois movimentos necessários ao Brasil. A formação da mentalidade técnica e o aprendizado e estudo técnico e as bases de interesse pela industrialização do campo. Com a montagem de Kits, para uso real nas atividades das propriedades agrícolas, o jovem aprenderá a simplicidade e a possibilidade de desenvolver outras técnicas, tanto para a produção em si, como para a industrialização de sua produção, nos seus mais variados estágios, agregando valor ao produto do campo, e, portanto a toda a economia Brasileira.
A experiência do Paraná, através do Fundo de Aval, de comprar e garantir a aquisição de tratores nos mostrou que esse fenômeno que descrevo aqui é absolutamente verdadeiro. Ao receber um trator novo e eficiente, os jovens retomam o seu interesse pela produção, pela manutenção mecânica de seu patrimônio, pela aquisição de equipamentos compatíveis, pela criação e adaptação de implementos, pelas técnicas de plantio, pelo desenvolvimento das técnicas de uso dos tratores, enfim crescem em noções básicas para o desenvolvimento técnico e industrial do campo.
Se nós criarmos as linhas de credito, suportadas na paridade custo produto, como foi feito no Paraná, os bancos certamente abrirão credito para a aquisição desses novos Kits de ferramentas agrícolas que são os helicópteros de uso restrito. Esse vôo real proporcionado pelo Estado aos seus cidadãos produzirá um alavancamento do empreendedorismo agrícola, como nunca se viu.
Procurarei nos próximos artigos demonstrar como isso pode acontecer. Como isso fomentará intenções e contribuições técnicas para o uso racional dessas aeronaves no uso cotidiano da vida campesina.
Se o melhor em termos de seres humanos esta sem duvida alguma nas populações campesinas, dar-lhes as ferramentas certas, as induzirá a construção de um Brasil muito melhor. Pois no campo ainda impera a solidariedade, os valores mais estruturantes da sociedade, a fé em Deus, a consciência do poder da natureza e das nossas relações com ela.
Se não fizermos isso deixaremos o melhor de nossa juventude ao sabor dos pacotes das multinacionais. Isso os corromperá, os escravizará, os expulsará aos poucos do campo, fazendo de nosso país, uma espécie de meeiros a produzir grãos para as grandes economias enquanto a juventude sem perspectiva se aglomera e se corrompe nas cidades.
Quero para terminar transcrever esse texto Bíblico: (Amos 78,4-7)
“Ouvi isto, vos que maltratais os humildes e causais a prostração aos pobres da terra. Vós que andais dizendo: Quando passará a lua nova para vendermos bem a mercadoria? E o sábado para darmos pronta saída ao trigo, para diminuir medidas, aumentar os pesos e adulterar balanças, dominar os pobres com dinheiro e aos humildes com um par de sandálias, e para por à venda o refugo do trigo?
Por causa da soberba de Jacó, jurou o senhor: “Nunca mais esquecerei o que eles fizeram”
Estas são palavras de Amós aos judeus que não se convertiam. Eu faço delas palavras aos brasileiros que não se convertem ao serviço, em primeiro lugar aos irmãos brasileiros. Pois só haverá justiça social, quando todos os brasileiros tiverem possibilidade de alcançar o básico para as suas dignidades. Quando todos os brasileiros puderem contribuir com suas invenções, sua criatividade, sua operosidade para o conjunto, para o alavancamento de nosso povo.
Quando o governo do Paraná colocou internet em todas as escolas publicas, e fundou bibliotecas em cidades que sequer livrarias existiam, pensou nisso, em dar asas de pesquisa aos brasileiros do campo, para que voem e acreditem no amanhã de todos nós. O Brasil verdadeiro, que come do que produz, não nasceu para servir os interesses do grande capital internacional, mas antes para servir a sua gente.
Escolas agrícolas sim; temos no Paraná 18, mas e as escolas de agro-industrialização? Ainda não as temos. Conhecer o país, voar sobre ele à baixa altitude, ver e optar pelo que há de melhor em termos de território, é a criação da mentalidade soberana. Não adianta das asas a especuladores, a corretores de imóveis agrícolas, a empresas de transgênicos e monocultura, é preciso dar tratores, colheitadeiras, helicópteros, caminhonetes, para esses homens que resistiram aos séculos no trabalho campesino. Esses homens souberam guardar os valores essenciais da sociedade brasileira. São os filhos desses homens que precisam de escolas de qualidade. Não adianta desperdiçar dinheiro com a “educação” de filhos de famílias arrebentadas, droga adictos, meninos e meninas sem sonho e sem valor de seus corpos e de suas almas. Tem-se que assisti-los? Muito mais temos que assistir aquela gente que pode dar ao Brasil o que há de melhor, seja para a saúde do corpo, seja para a saúde da alma.
Como se diz hoje aos administradores dos negócios públicos: Tenham consciência que os bens que administram pertencem ao povo, e o povo pertence a Deus que os criou, portanto os bens dos homens pertencem a Deus, e em seu nome, devemos colocar nossos dons e bens, sobre tudo os bens públicos, para o benefício, crescimento e desenvolvimento moral de todos.
wallacereq@gmail.com




www.psicologiadocaboaoarabo.blogspot.comwww.g23hi.blogspot.comwww.G23videospoliticos.blogspot.comwww.grupog23.blogspot.comwww.G23deoutubro.blogspot.comwww.grupoG23deoutubro.blogspot.comwww.G23blindagem.com

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Testemunho pessoal.

Testemunho pessoal.
A vida me separou de meus irmãos.Todavia eu trabalhei com meu irmão Maurício então Deputado Federal enquanto Requião exercia um mandato no Senado Federal (1996).Desse período posso dizer com absoluta segurança que meus irmãos se posicionaram contra a lei do aborto. E que eu fiz um livro em 517 cópias ( 218 páginas) posicionando-me, como Secretário Parlamentar, contra a lei de Marta Suplicy ( PT) que pretendia legalizar o casamento (união civil) entre parelhas de pessoas do mesmo sexo. O projeto de lei acabou não sendo votado. Este livro pode ser consultado na Biblioteca Pública do Paraná, numa edição xerox, capa dura. TÍtulo Homossexualismo. Os demais foram entregues aos deputados federais de então.Conheça o meu Blog: http://g23heterofobicos.blogspot.com .


Wallacereq@gmail.com

Para você pensar.

Quando abrimos os jornais e vemos que Portugal, Uruguai, Canadá, Itália têm programas de incentivo à fertilidade, chegando a pagar um adicional por criança nascida, somos obrigados a reflectir se là na antiguidade os Espartanos não tinham alguma razão. Os filhos não são apenas filhos das famílias, mas são também filhos do Estado.Ora, uma mentalidade anti vida enfraquece o país. As pessoas envelhecem, adquirem e cobram direitos de aposentadoria, e os jovens, braços úteis e força de trabalho diminuem vertiginosamente. Querem os " construtores da nova moral" contraditóriamente que os homem soquem nos homens, que as mulheres se acabem na felação, e que os heterosexuais ( nós os normais) abortemos os nosso filhos ou os evitemos de qualquer maneira numa expressão de egoísmo ímpar na história da humanidade. Viver sem deixar viver.
Há um pensador hindu, cujo nome me escapa agora, que diz que nossos filhos são filhos da vida. Ora; bem entendido ele quer dizer que nós somos todos filhos da vida. A fertilidade dos animais, da flora e dos homens é que nos tem mantido vivos no Planeta. A vida tem suas regras e não podemos negá-las.
Sem sermos piegas devemos admitir que o Criador da vida tem suas regras e não podemos negá-las. Foi o desrespeito rancoroso e revolucionário à essas regras que colocou o homem diante de sua soberba e cegueira, matando hoje, nos filhos, o futuro.
Nosso filhos são o futuro. Muito de nós fomos concebidos em tempos de miséria, em tempos de baixa saúde, em tempos difíceis, em tempos de guerra, em tempos de fome. Muitos de nós não fomos desejados, mas aqui estamos. Mas foi a garantia de estarmos vivos que nos fêz superar as agruras superáveis e estarmos todos aqui, vivos e lutando. Não fosse isso o planeta reinaria no silêncio absoluto de uma Lua, de um Vênus, um Marte ou Mercúrio.Só exerceremos o direito e o dever de votar, porque não fomos abortados.
Pense nisso.
wallacereq@gmail.com

Wallacereq@gmail.com

Para você pensar.

Quando abrimos os jornais e vemos que Portugal, Uruguai, Canadá, Itália têm programas de incentivo à fertilidade, chegando a pagar um adicional por criança nascida, somos obrigados a reflectir se là na antiguidade os Espartanos não tinham alguma razão. Os filhos não são apenas filhos das famílias, mas são também filhos do Estado.
Ora, uma mentalidade anti vida enfraquece o país. As pessoas envelhecem, adquirem e cobram direitos de aposentadoria, e os jovens, braços úteis e força de trabalho diminuem vertiginosamente.
Querem os " construtores da nova moral" contraditóriamente que os homem soquem nos homens, que as mulheres se acabem na felação, e que os heterosexuais ( nós os normais) abortemos os nosso filhos ou os evitemos de qualquer maneira numa expressão de egoísmo ímpar na história da humanidade. Viver sem deixar viver.

Há um pensador hindu, cujo nome me escapa agora, que diz que nossos filhos são filhos da vida. Ora; bem entendido ele quer dizer que nós somos todos filhos da vida. A fertilidade dos animais, da flora e dos homens é que nos tem mantido vivos no Planeta. A vida tem suas regras e não podemos negá-las.

Sem sermos piegas devemos admitir que o Criador da vida tem suas regras e não podemos negá-las. Foi o desrespeito rancoroso e revolucionário à essas regras que colocou o homem diante de sua soberba e cegueira, matando hoje, nos filhos, o futuro.

Nosso filhos são o futuro. Muito de nós fomos concebidos em tempos de miséria, em tempos de baixa saúde, em tempos difíceis, em tempos de guerra, em tempos de fome. Muitos de nós não fomos desejados, mas aqui estamos. Mas foi a garantia de estarmos vivos que nos fêz superar as agruras superáveis e estarmos todos aqui, vivos e lutando. Não fosse isso o planeta reinaria no silêncio absoluto de uma Lua, de um Vênus, um Marte ou Mercúrio.
Só exerceremos o direito e o dever de votar, porque não fomos abortados.

Pense nisso.

wallacereq@gmail.com



www.psicologiadocaboaoarabo.blogspot.comwww.g23hi.blogspot.comwww.G23videospoliticos.blogspot.comwww.grupog23.blogspot.comwww.G23deoutubro.blogspot.comwww.grupoG23deoutubro.blogspot.comwww.G23blindagem.com

Você vai votar? Que bom.

Você vai votar? Que bom.
O Voto é um direito e um dever. Só pode votar que está vivo. Lembre-se disso, o direito á VIDA é o mais fundamental dos direitos. Quem viola esse direito violará todos os outros direitos.
Nos só vamos exercer o direito e o dever do voto porque não fomos abortados. Alguém nos assumiu, alguém assumiu o grave dever de nos trazer à vida, e é porque estamos vivos que vamos votar. Lembrem-se disso, nós só vamos votar porque não fomos abortados.
Aqueles irmãos que serão abortados não terão mais quem os defenda, quando a lei ímpia aprovar o aborto. Eles não poderão exercer o direito e o dever de votar contra os criminosos que os mataram.
Se você se omitir diante disso, esteja certo que outros direitos te serão violados.
Nós não podemos odiar e condenar inocentes frutos da vida. Todos nós estivemos nessa situação de inocentes frutos da vida, todavia não fomos abortados. Se nos calarmos, amanhã bem cedo nos mesmos seremos violados na nossa vida. Que tipo de valores queremos criar quando dizemos aos nossos filhos nascidos: “esse seu irmãozinho não merece nascer”. Dizemos a eles: suas vidas não valem nada meus filhos, se eu quisesse; eu também poderia ter tirado as vossas.
Depois esperamos deles respeito.
Depois esperamos deles que não se tornem violentos.
Que valorizem a vida humana.
Matamos os seus irmãos e esperamos deles compreensão.
Negamos a vida de inocentes irmãos e esperamos deles dos nascidos à garantia da nossa.
Não votem em quem aprova o aborto.
Não votem em quem viola o mais fundamental dos direitos.
Pois esse os violará sem dúvida, como conseqüência da primeira e mais fundamental violação, os outros direitos fundamentais da pessoa humana.
wallacereq@gmail.com



Wallacereq@gmail.com

Você vai votar? Que bom.

Você vai votar? Que bom.
O Voto é um direito e um dever. Só pode votar que está vivo. Lembre-se disso, o direito à VIDA é o mais fundamental dos direitos. Quem viola esse direito violará todos os outros direitos.
Nos só vamos exercer o direito e o dever do voto porque não fomos abortados. Alguém nos assumiu, alguém assumiu o grave dever de nos trazer à vida, e é porque estamos vivos que vamos votar. Lembrem-se disso, nós só vamos votar porque não fomos abortados.
Aqueles irmãos que serão abortados não terão mais quem os defenda, quando a lei ímpia aprovar o aborto. Eles não poderão exercer o direito e o dever de votar contra os criminosos que os mataram.
Se você se omitir diante disso, esteja certo que outros direitos te serão violados.
Nós não podemos odiar e condenar inocentes frutos da vida. Todos nós estivemos nessa situação de inocentes frutos da vida, todavia não fomos abortados. Se nos calarmos, amanhã bem cedo nós mesmos seremos violados na nossa vida. Que tipo de valores queremos criar quando dizemos aos nossos filhos nascidos: “esse seu irmãozinho não merece nascer”. Dizemos a eles: suas vidas não valem nada meus filhos, se eu quisesse; eu também poderia ter tirado as vossas.
Depois esperamos deles respeito.
Depois esperamos deles que não se tornem violentos.
Que respeitem a vida alheia.
Matamos os seus irmãos e esperamos deles compreensão.
Negamos a vida de inocentes irmãos e esperamos deles, dos nascidos, à garantia da nossa.
Não votem em quem aprova o aborto.
Não votem em quem viola o mais fundamental dos direitos.
Pois esse os violará sem dúvida, como conseqüência da primeira e mais fundamental violação, todos os outros direitos fundamentais da pessoa humana.
wallacereq@gmail.com




www.psicologiadocaboaoarabo.blogspot.comwww.g23hi.blogspot.comwww.G23videospoliticos.blogspot.comwww.grupog23.blogspot.comwww.G23deoutubro.blogspot.comwww.grupoG23deoutubro.blogspot.comwww.G23blindagem.com

sábado, 11 de setembro de 2010

O vendedor.

Vendedor de aspirador de pó
Uma dona de casa, num vilarejo, ao atender as palmas em sua porta...
- Ó de casa, tô entrando!
Ela se depara com um homem que vai entrando em sua casa e joga esterco de cavalo em seu tapete da sala. A mulher apavorada pergunta:
- O senhor está maluco? O que pensa que está fazendo em meu tapete?
O vendedor, sem deixar a mulher falar, responde:
- Boa tarde! Eu estou oferecendo ao vivo, o meu produto, e eu provo pra senhora que os nossos aspiradores são os melhores e mais eficientes do mercado, tanto que vou fazer um desafio: se eu não limpar este esterco em seu tapete, eu prometo que irei comê-lo!
A mulher se retirou para a cozinha sem falar nada.
O vendedor curioso, perguntou:
- A senhora vai aonde? Não vai ver a eficiência do meu produto?
A mulher responde: - Vou pegar uma colher, sal e pimenta e um guardanapo de papel. Também uma cachaça para te abrir o apetite, pois aqui em casa não tem energia elétrica! Moral da história:
Conheça o seu cliente antes de oferecer qualquer coisa...



Wallacereq@gmail.com

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Pense nisso.

Outro dia, entrei num supermercado para comprar orégano e adquiri uma embalagem (saquinho) do produto, contendo 3 g, ao preço de R$ 1,99. Normalmente esse tipo de produto é vendido nos supermercados em embalagens que variam de 3 g a 10 g . Cheguei em casa e resolvi fazer os cálculos e constatei que estava pagando R$ 663,33 pelo kg do produto. Será que uma especiaria vale tudo isso? Agora, com mais esse exemplo abaixo de produtos vendidos em pequenas porções, fico com a sensação que as indústrias se utilizam "espertamente" desse procedimento para desorientar o consumidor, que perde totalmente a percepção real do valor que está pagando pelos produtos. Acho que todos os fabricantes e comerciantes, deveriam ser obrigados por lei (mais uma?) a estampar em locais visíveis, os valores, em kg, em metro, em litro etc., de todas e quaisquer mercadorias com embalagens inferiores aos seus padrões de referências. Todo consumidor deve ter o sagrado direito de ter a percepção correta e transparente do valor cobrado pelos fabricantes e comerciantes em seus produtos. VEJAM O ABSURDO: Você sabe o que que custa quase R$ 13.575,00 o litro? Resposta: TINTA DE IMPRESSORA! VOCÊ JÁ TINHA FEITO O CÁLCULO? Veja o que estão fazendo conosco. Já nos acostumamos aos roubos e furtos, e ninguém reclama mais. Há não muito tempo atrás, as impressoras eram caras e barulhentas. Com as impressoras a jatos de tinta, as impressoras matriciais domésticas foram descartadas, pois todos foram seduzidos pela qualidade, velocidade e facilidade das novas impressoras. Aí, veio a "Grande Sacada" dos fabricantes: oferecer impressoras cada vez mais e mais baratas, e cartuchos cada vez mais e mais caros. Nos casos dos modelos mais baratos, o conjunto de cartuchos pode custar mais do que a própria impressora. Olhe só o cúmulo: pode acontecer de compensar mais trocar a impressora do que fazer a reposição de cartuchos. VEJA ESTE EXEMPLO: Uma HP DJ3845 é vendida, nas principais lojas, por R$ 170,00, aproximadamente. A reposição dos dois cartuchos (10 ml o preto e 8 ml o colorido), fica em torno de R$ 130,00. Daí, você vende a sua impressora semi-nova, sem os cartuchos, por uns R$ 90,00 (para vender rápido). Junta mais R$ 80,00, e compra uma nova impressora e com cartuchos originais de fábrica. Os fabricantes fingem que nem é com eles; dizem que é caro por ser "tecnologia de ponta". Para piorar, de uns tempos para cá passaram a DIMINUIR a quantidade de tinta (mantendo o preço). Um cartucho HP, com míseros 10 ml de tinta, custa R$ 55,99. Isso dá R$ 5,59 por mililitro. Só para comparação, a Espumante Veuve Clicquot City Travelle custa, por mililitro, R$ 1,29. Só acrescentando: as impressoras HP 1410, HP J3680 e HP3920, que usam os cartuchos HP 21 e 22, estão vindo somente com 5 ml de tinta! A Lexmark vende um cartucho para a linha de impressoras X, o cartucho 26, com 5,5 ml de tinta colorida, por R$75,00. Fazendo as contas: R$ 75,00/5.5ml = R$ 13,63 o ml. > R$ 13,63 x 1000ml = R$ 13.636,00 Veja só: R$ 13.636,00 , por um litro de tinta colorida. Com este valor, podemos comprar, aproximadamente: - 300 gr de OURO; - - 3 TVs de Plasma de 42'; - - 1 UNO Mille 2003; - - 45 impressoras que utilizam este cartucho; - - 4 notebooks; - - 8 Micros Intel com 256 MB. Ou seja, um assalto ! Está indignado? Então, repasse adiante. Os fabricantes alegam que o povo não reclama de nada.




Wallacereq@gmail.com

terça-feira, 13 de julho de 2010

Diferenças entre o homem e a mulher.


Wallacereq@gmail.com

Colaboração Sandra Garutt

terça-feira, 22 de junho de 2010

Mais um crime homossexual.

Ninguém tem coragem de dizer? Seria um preconceito? Ou a imprensa está, como tenho afirmado, orquestrada por forças nem tão ocultas assim. Morre assassinado a facadas o escritor Wilson Bueno e a imprensa não diz nenhuma palavra sobre sua homossexualidade. O crime foi cometido por um garoto de programas. Um acerto de contas entre um velho homossexual e um jovem homossexual provável usuário de drogas.
Um detalhe como esse passa despercebido da imprensa e órgãos de comunicação, porque? Por que estamos em franca campanha de divulgação do romantismo homossexual? Ou é outro o motivo?
Todo homossexual é um psicopata, porque se calam os profissionais de saúde? Porque se calam os médicos? Porque se calam os peritos da policia? Porque se cala a imprensa?

Que nova verdade vocês querem construir?

Logo logo, eu serei banido da sociedade por dizer a verdade. Alguém me acusará de racismo, como se o hossensualismo fosse raça. Alguém me condenará por ter opinião formada sobre os fatos, e isso, hoje é crime. Querem me condenar a loucura, negando-me tudo que a experiência profissional me ensinou, tudo que a religião me ensinou, tudo que o bom senso me ensinou.

Por esse motivo, a violência contra a minha razão, tenho vontade de largar tudo, a política, os blogs, o respeito ao próximo. Bem já estou no fim da vida, mas e as gerações futuras?

Sim, você dirá que os heterossexuais também cometem crimes passionais. Que os heterossexuais também usam drogas. Pois veja então que importância tem o sexo e o afecto sob o ponto de vista moral diante da sociedade, pois gera a vida e a tira hoje, como um jogo amoral. Transformam um acerto de contas imoral e psicopata em um acerto de contas financeira seguida de furto. A homossensualidade é um desvio seguido de inversão que se caracteriza por uma atitude anti vida, cheira à morte. Ora, ora, se estou errado eu rasgo o meu diploma.

weallacereq@gmail.com.

www.psicologiadocaboaoarabo.blogspot.comwww.g23hi.blogspot.comwww.G23videospoliticos.blogspot.comwww.grupog23.blogspot.comwww.G23deoutubro.blogspot.comwww.grupoG23deoutubro.blogspot.comwww.G23blindagem.com

domingo, 23 de maio de 2010

The solution

Mr. Governor, the solution is to put as vice Wallace Req on your plate. ( oferecido o rapaz!!!)

http://www.psicologiadocaboaoarabo.blogspot/

sábado, 22 de maio de 2010

Segurança Social ( programa real de altos resultados)

SEGURANÇA SOCIAL
Dentre todas as fragilidades apresentadas pela sociedade brasileira a segurança tem sido a que causa maiores queixas pela população. A história nacional demonstra que o Estado responde a estas queixas com muitas formas de trabalho a fim de combater a criminalidade e violência visando proporcionar a segurança. Entretanto o clamor da sociedade traz a seguinte reflexão: os instrumentos utilizados até o presente, de fato, conseguem conter, minimizar ou eliminar os fatores geradores desta sensação de não segurança?
Analisando-se a criminalidade observa-se que ela é decorrente de um conjunto de fatores sociais, econômicos e culturais que quando desestabilizados provocam insegurança em outras áreas, inclusive as vitais, como alimentação, saúde e educação. Em função desta complexidade, segurança pública deixa de ser um problema exclusivo das polícias, exigindo uma participação mais ampla de outros componentes para que tratem de todo o espectro de segurança, tais como alimentar, educacional, geração de renda, além da segurança pública melhorando a qualidade de vida na região.
Diante do exposto surge o conceito de Segurança Social propondo uma corrente de esforços entre os integrantes do Estado, em especial a Polícia Militar, a sociedade civil organizada e os voluntários para transformar comunidades que de alguma forma estejam mais sujeitas às influências da criminalidade em comunidades fortalecidas que tenham seu desenvolvimento independente das influências do crime, onde a Policia Militar do Paraná propõe a construção da segurança pública fundamentada na prevenção, capacitação, interação e participação da comunidade .
Idealizado pelo Cel Anselmo José de Oliveira e pela Major Karin Denise Krasinski, este conceito foi testado inicialmente na Vila Zumbi dos Palmares, com excelentes resultados para a região. No entanto, a implantação monitorada por parâmetros científicos foi feita na Vila Osternack, em novembro de 2008, quando escolheu-se a região devido ao alto índice de homicídios constatado pelo Sistema de Geoprocessamento da Secretaria de Segurança Publica, onde havia o pico de até 14 homicidios num único final de semana, sendo assim considerada a região mais violenta de Curitiba .
Lançado oficialmente em 22 de novembro de 2008, pelo sr. Governador , Roberto Requião, e pelo então Comandante Geral, Cel Anselmo José de Oliveira, o projeto piloto foi implantado, acompanhado e mensurado desde então, na Vila Osternack, em três comunidades.
Pela sistemática do trabalho, os parceiros são fundamentais, hoje em torno de sessenta instituições que se organizam em câmaras de trabalho produzindo resultados nas áreas de educação, geração de renda, desenvolvimento urbano, segurança pública, segurança alimentar, saúde, religiosa, cidadania.
As pesquisas mostraram que o maior interesse inicial daquela população era a ocupação dos jovens que fora da ociosidade, também ficariam longe dos delitos e do uso de drogas. Hoje, diversas atividades são desenvolvidas tendo como base a Associação XXIII de Agosto, Associação Madre Tereza, Clube de Mães XXIII de Agosto, Igreja Católica, Igreja Evangélica Assembléia de Deus, Igreja Cristã Água Viva e no Colégio Estadual Iara Bergmann obtendo-se como resultado , uma população que aos poucos se fortalece e confia em si mesma, buscando a geração de rendas, a saúde e principalmente qualidade de vida. E o mais surpreendente é que a taxa de homicídios caiu para uma média de 01 homicidio por mês, restando para ser trabalhado pelas câmaras da saúde de de segurança pública, os delitos originados pela violência doméstica em maior numero contra mulheres e crianças.
Nas palavras do Cel Anselmo, o Segurança Social é o futuro da segurança pública, onde esta é construída com a técnica policial em conjunto com a população articulada.
Forma aprimorada de se construir a segurança com a sociedade organizada através da sinergia de iniciativas na busca de dotar as comunidades de alternativas salutares de sobrevivência e melhoria de suas condições individuais e grupais levando-as a uma prática cidadã e preventiva.
Sua logomarca é composta pelo brasão da PMPR, pelo centro da Bandeira do Paraná e pelo símbolo da segurança social. O conjunto destes elementos estiliza um olho, que ludicamente representa um olhar do Estado, da PMPR e da sociedade organizada sobre a comunidade onde se está desenvolvendo o projeto.
A sua logo demonstra o eixo principal do Segurança Social: a construção em ¨3D¨da segurança pública, onde a união de todos os segmentos sociais e a comunidade, sem qualquer distinção, em bases sólidas, oportuniza transformações profundas no local trabalhado, que por fim otimiza os recursos policiais existentes, aplicando com maior eficácia e eficiência um menor número de policiais e de viaturas, obtendo-se resultados muito maiores.
O Projeto já foi exposto a diversas instituições dos municípios de Curitiba, Almirante Tamandaré, Cascavel e agora prepara-se para expor em Maringá.
**************
EQUIPES QUE GERENCIARAM O SEGURANÇA SOCIAL:

Telefones para contato:
SEGURANÇA SOCIAL - PMPR Av. Mal Floriano Peixoto, 1401- Rebouças- Curitiba-Pr Fone: (041) 33044725 ou 33044700 (Coordenação: Capitão Ronaldo de Abreu e Margarete Maria Lemes )




Wallacereq@gmail.com

quinta-feira, 13 de maio de 2010

G23 é solidariedade.

A pessoa e a sociedade.
Texto extraído do Catecismo Romano, por Wallace Requião de Mello e Silva.
O homem é um ser social por natureza. A pessoa humana necessita da vida social, porque ninguém é auto-suficiente. Por isso, tendemos naturalmente a associar-nos para alcançar objetivos que estão ALÉM DE NOSSAS CAPACIDADES INDIVIDUAIS. A família e a sociedade são sociedades que correspondem diretamente à natureza do homem; tal como outras associações que tem fins econômicos, culturais, esportivos, etc., exprimem a necessidade do homem de viver em sociedade.
Todo o agrupamento humano deve ter a sua autoridade, para manter a unidade e para garantir, na medida do possível, o bem comum dos seus membros; esse bem está igualmente relacionado com o bem de outras sociedades e com o bem comum de toda a sociedade humana.
O fim Último da sociedade é a pessoa humana, e por isso a justiça social só pode ser alcançada se respeita a dignidade transcendente do homem, criado por Deus à Sua imagem e semelhança, com uma alma racional e um fim supremo, que é a gloria do Céu.
A igualdade na dignidade e as diferenças entre os homens reclamam a solidariedade humana e a caridade sobrenatural.
Assim nasce o G 23.
Enrique Pèlach; em “Breve Catecismo”, do Editor Quadrante.
G23 é SOLIDARIEDADE.



www.psicologiadocaboaoarabo.blogspot.comwww.g23hi.blogspot.comwww.G23videospoliticos.blogspot.comwww.grupog23.blogspot.comwww.G23deoutubro.blogspot.comwww.grupoG23deoutubro.blogspot.comwww.G23blindagem.com

O que é a pedofilia?

Pedofilia (um alerta aos pais permissivos e aos construtores de um erotismo “anti-vida”).
Delicado o tema, a pedofilia é homo erotismo.( o mais difícil tema em que me aventurei)


Farei, portanto, uma introdução ao tema pressupondo que você tenha lido em nosso Blog (grupog23. blogspot.com) outro texto, difícil, e com grandes possibilidades de aperfeiçoamento, titulado ”Ataques a pureza e a inocência”. Embora difícil, o texto cria, ali, toda uma linha de pensamento do autor.
Vou começar chamando a atenção para uma frase Bíblica que nos diz algo assim: Quando éramos crianças, pensávamos como crianças, e agíamos como crianças. E quando nos tornamos adultos, abandonamos o que era típico de crianças”. O que tiramos disso? Que lição há nessa frase? A lição é que há uma diferença fundamental entre os adultos e as crianças, (a qualidade do Julgamento, a percepção, e a sensibilidade) e isso é fundamental para pensar e entender o tema aqui proposto. ( pois estaremos falando em crianças enquanto vitimas de adultos)
Alguma leitura também é necessária. A Epistemologia Genética de Jean Piaget, por exemplo, nos mostrará que o pensar e perceber da criança obedece varias fases que as vão diferenciando. Ou seja, a criança não percebe como o adulto. Ler a grande Anne Anastasi em “Psicologia Diferencial” para se ter uma idéia das diferenciações experimentais da percepção e desenvolvimento do pensar e sentir infantil, o que reforça nossa tese, e a obra “Freud o Antipedagogo”, de Catherine Millot. Para se ter uma base critica do Pansexualismo. Está então montado o embasamento conceitual deste texto. ( enquanto consequencia psicologicas da violência)
Resta-nos ainda, ler o grande endocrinologista cristão, médico e padre, João Mohanna, que nos demonstrará que sob o ponto de vista dos hormônios sexuais, uma criança, pela imaturidade de suas glândulas, difere em muito e radicalmente de um adulto. ( a criança não tem “ sensações sexuais instintivas”. Ler ainda a Psicologia da Criança de Paul Cesari (Tradução de Pérola de Carvalho). A “cerebração” é neologismo (cérebro+ação) que quer dizer que há uma progressiva descoberta ou amadurecimento, ou que existe um despertar seqüencial das funções cerebrais, portanto, como já dissemos, o pensar da criança não é o pensar do adulto, menos ainda, é o seu sentir no que diga respeito à sensualidade, e não poderá ser comparável como aos do adulto.
Resumindo, o sentir e o perceber sexual da criança não é igual ao do adulto, portanto a violência sexual sofrida pela criança é sentida e “cerebrada”, fixada na mente, de maneira diversa da interpretação adulta. A violência sentida pela criança é sentida como desamor, ou seja, se lhe batem, se lhe forçam a comer ou beber, se lhe impedem os movimentos, ou se lhe violam a integridade física, nada disso é sentido como sexo ou correlato ao sexo, pois isso é experiência inexistente na criança. Portanto sua base é a dor, não o prazer, muito menos o prazer sexual. A criança não tem prazer sexual. Essa a enorme violência do violador.
A maturidade sexual da criança é tardia, e aproxima-se da puberdade, numa evolução dos hormônios que resultam no aparecimento dos pelos pubianos. Na menina se anuncia na menarca (primeira mestruação), embora isso não corresponda ao total amadurecimento anatômico, afetivo, e ou sexual. Assim a precocidade da menarca não se traduz em maturidade sexual, mas se traduz em fertilidade.
Em momento nenhum estou defendendo a precocidade sexual, e sob o ponto de vista cristão, a maternidade de Maria (aos 17 anos) nós dá um índice, uma idade, uma marca, uma proposta adequada à maternidade, pois Deus não é um pedófilo. ( embora a nossa legislação não veja assim).
O que vimos até aqui, é que a criança não tem os hormônios sexuais, portanto não sente a sexualidade como um adulto. Na verdade a excitação dos genitais de um menino pequeno ou menina produz via de regra a dor, pois sem a necessária maturidade cérebro-hormonal, e sem a maturidade anatômica, faz, nessa idade, da criança, um ser inadequado para experimentar e sentir a vida sexual.
Outra curiosidade, digna de nota, é que a cicatrização, a restauração óssea, e a cura emocional na criança, assim como sua capacidade de aprender é muito superior ao adulto, o que nos faz pensar nas “conseqüências psicológicas” da violência sexual sofrida pela criança, (que como toda e qualquer violência é memorizada segundo os diversos estágios de desenvolvimento do julgamento infantil), todavia, é sempre absurda, covarde, inadequada, abusiva, e dolorosa, porém é auto-restaurável, ou seja, há esperança. (exceto quando atenta contra a vida).
Se você é prudente no entender, eu apenas estou afirmando que a violência sexual sofrida pela criança é superável, e até, dependendo do estagio de sua cerebração não deixou vestígios em sua memória. Nada disso diminui a gravidade moral do ato por parte do violador.
Uma criança que tem por habito manipular os genitais tem coceira, não prazeres sexuais. Coceira do ureter, coceira da glande ainda envolta no prepúcio, e na menina, selada pela virgindade, coceira da acidez da urina e da imaturidade do clitóris. Etc.
Assim a puberdade (de púbis, pelos) é a fronteira entre a imaturidade hormonal e o inicio da maturidade sexual. Na mulher, a prontidão, porém não a maturidade anatômica, aparece com a primeira mestruação. Ou seja, o sinal da mestruação anuncia a maturidade hormonal, não a maturação completa do corpo. Tanto é, que a precocidade sexual torna os homens e mulheres pequenos, pois modifica o andamento do equilíbrio hormonal que o levará a plenitude do crescimento. Os hormônios do companheiro sexual interrompem digamos o “ fluxo” de crescimento.
Assim, vamos agora percorrer a etimologia das palavras. Paidos, do grego quer dizer criança. Gogo, do grego, quer dizer: “o que ensina”. Então teremos a palavra Pedagogo. Filos, também do Grego quer dizer amigo, unido, companheiro. Então temos a palavra paidos+filo, pedófilo. O sentido original do termo não tinha conotação sexual. Ora, mas Herastes do Grego quer dizer amor sexual. Então paidos+ herastes, nos dá pederasta, esse sim, no seu sentido original, nos fala de amor sexual pelas crianças. Assim Paidos+gogo, quer dizer o que ensina as crianças. Pedofilo, o que é “amigo” das crianças, companheiro habitual, (babás, por exemplo, cujo termo vem de baba, avó) e paidos + herastes (pederasta em português) o que tem amor sexual pelas crianças. Atenção para o detalhe: Pederasta sempre foi na língua portuguesa sinônimo de viado, homossexual, pederasta. Portanto esta clara, em priníipio, a homossexualidade “etimológica” da palavra. A origem etimológica da palavra nos indica o homossensualismo. A pederastia também chamada sodomia, é a sensualidade anti-vida, ou seja, é o desvio cabal da orientação funcional e instintiva do sexo, muito estudada por Leon Michaux em sua obra “Les Troubles Du Caractèr” no capitulo sobre as perversões instintivas que corrompem o instinto sexual.
Ele nos diz:
A) instinto de conservação,
B) o instinto de reprodução e
C) o instinto de associação.
O pederasta (e a lésbica) é autor passivo ou ativo de abuso sexual (ab+ uso = mau uso do sexo) explicito ou implícito e vitima da corrupção do instinto. Assim o pedófilo, o pederasta, e a lésbica são homossensuais de tendência (homo eróticos), (embora às vezes com aparência de heterossexualidade) com desvio nada sutis no campo sexual do objeto e do “Tempo”. O pedófilo é um individuo reverso, regressivo, covarde, um indivíduo que não quer crescer, que refuga, que retorna, que involue, que regride, ataca o impotente (o inocente), por não ser capaz de assumir a competitividade dos potentes, dos adultos, dos maduros e responsáveis no seu comportamento sexual. Ora a regressão é inversão. É um invertido, em diversos aspectos.
Dois grandes autores, considerados clássicos, pouco estudados ate agora, são: Haverlock Ellis (Estude de Psycologie Sexuaelle) e Hirchefeld em (Sexualpathology). Ora, esses dois autores fizeram clássicos e detalhados estudos dos desvios sexuais.
São eles: Anomalias de grau:
1) Anomalias de grau, ou seja, exaltação do instinto sexual (ninfomania e safismo) e a diminuição ou abolição da apetência genésica (como frieza feminina e impotência masculina). Na outra ponta, as anomalias de natureza, dividida em:
1) Perversões : As perversões: onanismo (masturbação compulsiva) Fetichismo; Exibicionismo; Sadismo; Masoquismo: Necrofilia; Bestialidade e Incesto.
2) Inversões:
As inversões do instinto: de tempo ( idade do objeto), com ou sem homossexualidade (pederastia ou pedofilia) e Gerontofilia (amor sexual aos velhos com ou sem homossexualismo). A inversão de objeto: o homossensualismo masculino ou feminino, entendido como Safismo e Tribatismo, e ainda a bestialidade (sexo com animais).
Importante também, assinalar os chamados desvios de julgamento.
Vou tentar uma imagem, embora não plenamente cientifica, nem totalmente desenvolvida, mas eu a uso com apelo didático para facilitar a compreensão.
Imaginem uma régua de 15 centímetros. Cada centímetro corresponde a um ano de evolução de uma criança. De zero a um, a vida intra-uterina, de um a dois, o primeiro ano de vida extra-uterina, até o décimo quinto ano que se completaria no 16º centímetro. Qualquer observador deste gráfico que fizemos, reconhece a criança, o ser humano em desenvolvimento.
Embora os comportamentos, as ações e as reações sejam muito distintas em cada fase. Se entregamos um punhado de porcas e parafusos para essas crianças, do primeiro ano de vida ate o décimo quinto ano, veremos as mais diferentes reações, características de cada fase, a incorporação, a classificação, a descoberta de funções e finalidades, a abstração. Ou seja, mal comparando, a criancinha espalhará ou levara a boca. Outra, pouco mais amadurecida, classificará em grupos por semelhança, outra mais desenvolvida descobrira relações entre porcas e parafusos, outra pouco mais desenvolvida descobrira sutilezas, com subclasses, como parafusos e porcas pequenas, ou rosca grossa e rosca fina, outro descobrira funções, outro ainda fará abstrações, imaginara usos, deduzirá conceitos, abstrairá materiais etc. Ora, as crianças em etapas, vão se diferenciando aos poucos, os meninos das meninas, as meninas e meninos pequenos, dos maiores, e os diferenciará com o tempo, as crianças dos adultos, descobrirá funções e relações adequadas, finalidades. O adulto é a criança desenvolvida, e a falha grave no desenvolvimento da criança resultara num adulto com seqüela. Continuando, a criança abstrairá usos e relações, preverá conseqüências, assim será até a maturidade mental média do adulto. Se nós observarmos graves alterações dessas funções de julgamento, poderemos nos perguntar: Estamos diante de um retardo mental? De alguma grave seqüela no processo de cerebração? Diante de alteração grave do julgamento por embriagues de droga ou álcool, pelo envenenamento endógeno ( psicose tóxica hormonal), diante de lesões cerebrais, diante de morte de tecidos cerebrais por febre, falta de oxigenação, defeito congênito, alteração do julgamento por doença Iatrogênica ( uso irresponsável de hormônios artificiais ou naturais na gravidez ou fase de desenvolvimento). Ou estamos diante de alteração de julgamento pós-traumática; pós-infecciosa; demências episódicas; demências psicógenas. Ou ainda algo como um herpes cerebral, por exemplo, ou uma cisticercose cerebral, ou um tumor de hipófise. Ou seja, quando um indivíduo apresenta alterações de julgamento que o torna incapaz de diferenciar a inadequação dos sexos, das idades sexuais, das funcionalidades sexuais, da adequação anatômica, estamos diante de um quadro grave de psicogênese, ou de demência (desestruturação do julgamento). Assim, Leon Micheaux, completa seu trabalho com o estudo pormenorizado das perversões nos fatores hereditários e adquiridos nas perversões sexuais, subdividindo-as em:
Perversões instintivas e constitucionais;
e perversões instintivas e reflexos condicionados.
Enfim, um quadro de inversão sexual, é um quadro patogênico, quer queiramos quer não, pois a inversão sexual pode dirigir-se, para pessoas do mesmo sexo, para o vicio de promiscuidade, para crianças de sexo diferente ou do mesmo sexo, para velhos de sexo diferente ou mesmo sexo, para objetos, animais, cadáveres, etc. Todos esses desvios tem uma origem comum, o medo atávico da fertilidade.
Para terminar esse texto que nada mais é que uma introdução ao tema, eu quero falar algo sobre a violência.
Violência vem de violar, lesar radicalmente a integridade física, moral ou sexual (o que é origem no mesmo radical) de vitima impotente, incapaz de defesa equitativa ou à altura do ataque sofrido, cuja liberdade, e julgamento, esta prejudicada e que pode, também, atentar contra a vida. O aborto, nesse sentido, no estudo de Leon Micheaux, é uma violência de cunho sexual (contra a procriação, cuja via natural, é o sexo, caindo nas perversões do instinto de conservação, também na perversão do instinto de reprodução, e do instinto de associação) e é violência contra a vida e contra a criança. O aborto é violência sexual contratada (o aborto viola a mãe anestesiada, rompe a sua integridade física artificialmente, paralisa toda a sua produção hormonal em andamento e mata a criança em seu seio) O aborto mata a criança. Viola a mãe e a criança, e é um desvio de cunho sexual. Porque a criança é o fruto do sexo. Quando matamos a criança estamos dizendo que queremos sexo estéril, sem seus frutos, sem suas responsabilidades, ora estamos dizendo não para nós mesmos, pois nascemos do sexo, e fomo frutos dele.
O estupro igualmente é uma violência contra a integridade sexual, e na criança, é tão grave como a surra, a lesão corporal, o homicídio, Sado+herástes ( amor sexual sádico). Termino aqui essa introdução, pedindo ao interessado que leia os títulos acima, (ou abaixo mais raros) de modo a entender que a criança não tem opção, nem escolha, quando sofre a violência contra a sua integridade física, (no aborto e na pedofilia) ou agressão física sexual, seja ela pelos maus tratos físicos e morais. Seja ela pelo abuso sexual explicito. Seja pelo atentado contra a sua vida.
O homo erotismo é pederastia, e a pederastia ( amor sexual às crianças) é homo erotismo com desvio de objeto e tempo ( idade do objeto). Não há nada de romântico nisso. Há sim grande preocupação. Assim como o vicio tem história familiar, assim também o homo erotismo, tem história familiar de regressão e inversão de valores fundamentais, necessitando estudos nas famílias regressivas ( hábitos inconfesso) e inversoras do sexo, assim como, o por quê de nossa sociedade estar se tomando regressiva e inversora do sexo. A nossa Sociedade esta se tornado sensual e anti-Vida. Nós estamos violando as crianças ao não querê-las como filhos, estamos rejeitando e maculando logo elas, que são os frutos da vida. Nós queremos a sensualidade sem limites, e violamos o fruto do amor.
Também são considerados clássicos do estudo do homo e hetero erotismo com desvio de objeto e idade do objeto (crianças), os seguintes autores: Westefhal; Krafft-Ebing; Moll; Tarnowasky; Chevalier; Raffalovich e Maranhon.
Wallace Requião de Mello e Silva. (Psicólogo).
O autor é Psicólogo.
Para o G 23 de Outubro.




www.psicologiadocaboaoarabo.blogspot.comwww.g23hi.blogspot.comwww.G23videospoliticos.blogspot.comwww.grupog23.blogspot.comwww.G23deoutubro.blogspot.comwww.grupoG23deoutubro.blogspot.comwww.G23blindagem.com

Um Conto: " A Ilha da Esperança"

A Ilha da esperança.

Existem no mundo físico crateras e trevas. No mundo espiritual também. Na verdade o mundo físico é imagem e semelhança do mundo espiritual.

Certa vez decidi fazer uma aventura espeleologica em uma das escuras cavernas da alma. Desci a profundidades nunca imaginadas e me perdi.
Perdi-me na escuridão do eco de minhas eternas perguntas. Se você me entende, o eco devolvia as perguntas, com as mesmas perguntas, em outros tons e intensidades.
Foi quando encontrei um feixe de fios. Um feixe nervoso como a medula, embora mais parecesse com uma longa barba. Agarrei-me a ele como Tezeu agarrou-se ao fio de Ariadne. Esperava, seguindo seu caminho, livrar-me das trevas. do labirinto de Minos. Mas ao fim dos longos fios de barba encontrei um velho. Um velho conhecido..., Eu.

A última testemunha viva, de uma antiga aventura, de uma história tão antiga quanto à vida humana. Pela primeira vez em toda a minha existência, pude encontrar-me comigo mesmo, com meu eu ancestral, e ouvir-me.
Então o velho Eu, me contou.
Quando Deus chorou os pecados dos homens, a terra se encheu de lágrimas, e tudo sucumbiu sobre as águas. Sobraram apenas dois cumes entre as montanhas mais altas. Cercadas pelas águas profundas ( lagrima salgadas) tornaram-se ilhas. Na primeira, salvaram-se cinqüenta homens, uma linda mulher, e cinqüenta bodes machos e uma fêmea. Na outra ilha, salvaram-se cinqüenta mulheres, e um homem jovem. Cinqüenta ovelhas sadias e um macho.
As ilhas estavam muito distante uma da outra.
Os ventos eram muito fortes, porque Deus olhava tudo de muito perto, e seu hálito, movia o firmamento.
Na primeira ilha, a liderança foi dada a um homem sábio, cujo nome era Prudência. Na segunda a liderança foi dada a uma mulher cujo nome era Experiência.

Quando Deus permitiu que o firmamento se acalmasse, a vida normal tomou seu caminho. Os homens jovens desejaram a bela mulher. O sábio pedia prudência, controle dos instintos e superação das paixões. Os homens, cegos de paixão, descuidaram da vida, e passaram a competir entre eles o amor da única mulher. Mataram a sabedoria que se chamava Prudência, porque ela exigia o freio das paixões. O mais forte então reinou sobre a fêmea. Não reinou muito tempo, pois os outros conspiraram e o mataram. Assim sucessivamente, da mesma forma que os bodes chifravam-se instintivament pelo domínio da fêmia. Tomados pela adrenalina das disputas, possuíam a mulher em bacanais, onde matavam os bodes e lhes bebiam o sangue. A mulher rapidamente adoeceu, com os maus tratos e violências, e os bodes, morreram, todos, e os que sobreviveram à distancia começaram a morre de fome. Deus então chorou os pecados desses homens e a ilha soçobrou.
Na outra ilha, as mulheres, não lutaram entre si.
Seduziam, com seus desejos ardentes, e seus instintos maternais, mas ouvindo a Experiência, construíram com a lã das ovelhas um leito nupcial. Conforme a Experiência lhes aconselhava, elas, uma a uma, conforme o relógio do amor, iam coabitando com o homem, que era tratado por elas, se não como um tesouro, como um filho, como o único macho.
Do mesmo modo, respeitado o cio, as ovelhas se portavam como portas de vida, ao macho que as cobria. Prenhas as ovelhas produziam leite, que com peixes, suportavam a vida da estranha comunidade. Cedo, bem cedo, começaram a nascer as crianças, homens e mulheres, que com o tempo constituiriam famílias, e gerariam vida em abundancia.
Deus viu que era bom. Deus sorriu, e relaxando exalou seu hálito quente, e as águas desceram, e a vida retomou as pradarias e campos do planeta. A vida vencera.
Deus então viu que a natureza bélica dos homens só tinha validade, na defesa contra inimigos externos, animais imensos, e na proteção da vida, pela proteção efetiva das mulheres, e desejou que assim fosse para sempre, mas deu liberdade aos homens que descobrissem o caminho, a porta, o portal natural da vida.

Fiquei meditando sobre aquilo por alguns instantes olhando fundo nos olhos do velho Eu, com tal concentração, que seus olhos me chamaram para dentro, como se fora um túnel, um poço profundo, como uma luz tênue no fundo da retina a tremular soluções, e Eu seguindo em frente, sai de mim, como por magia, para encontrar-me com a vida, através do portal natural, a mulher que amaria. Essa ilha chamada Esperança.

Vida amada. A mulher perseguida.
Wallace Requião de Mello e Silva
Para o G 23 de outubro.







www.psicologiadocaboaoarabo.blogspot.comwww.g23hi.blogspot.comwww.G23videospoliticos.blogspot.comwww.grupog23.blogspot.comwww.G23deoutubro.blogspot.comwww.grupoG23deoutubro.blogspot.comwww.G23blindagem.com

terça-feira, 11 de maio de 2010

O Projeto de Lei do Senador Requião em 1999.

O Projeto 248 de Requião ( Nepotismo).
Todos sabem que o ex- três vezes governador Roberto Requião foi também senador da república..
Eu retomo o assunto do Nepotismo dado à hipocrisia que tenho testemunhado, aqui no Paraná, quando, num escândalo sem par, a nossa Assembléia Legislativa, mantinha pouco mais de um mil e duzentos funcionários fantasmas, e em alguns casos, mais de vinte parentes de deputados. E meus senhores, com o maior cinismo, esses mesmos deputados votaram a lei anti-nepotismo, e subiram no parlatório, para propalar a moralidade publica. E caluniar ao Requião. É uma hipocrisia sem limites.
Em primeiro lugar, todos nós estamos obrigados a algum tipo de trabalho. Assim a Sociedade espera, assim os fatos apontam para um ideal social, que todos sejam capazes de suprir a sua existência e colaborar com a construção de uma sociedade melhor. Sob o ponto de vista da Teologia Cristã, pode-se dizer que o trabalho é quase um mandamento: “ganharás o pão de cada dia com o suor de seu rosto”. Ora disso, podemos intuir que qualquer obstáculo no exercício desse trabalho necessário e complementar à vida seja um crime, pois o trabalho é um direito de todos, e ofertá-lo um dever de toda a sociedade.
Assim ao abrirmos a Constituição Federal do Brasil, já no seu artigo 5° leremos em primeiro lugar a disposição de vermos garantida a igualdade de todas as pessoas perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, e como leremos a seguir, na mesma Carta Magna, são direitos garantidos pela CF a liberdade e a igualdade, assim como o trabalho. No entanto, no parágrafo segundo do mesmo artigo leremos que ninguém será obrigado a fazer e deixar de fazer alguma coisa a não ser por força de lei; e é preciso que se diga então, que não haverá lei licita que impeça a liberdade de escolha, a igualdade de oportunidade, e o livre exercício de trabalho, por discriminação. Ora, ser parente de alguém não é crime, não diminui a obrigação de trabalhar, nem a liberdade, nem poderemos dizer que grau de parentesco faz das pessoas algo menor, diminuídas diante do trabalho. Ser parente não é fator dirimente. Em seqüência leremos mais adiante na CF no parágrafo XIII o seguinte: é livre o exercício de qualquer trabalho, oficio ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer. Ora, em resumo, pode-se dizer que o exercício do trabalho é livre a todos, logo também aos parentes, e nesse caso só seria limitado pela habilitação profissional.
Nesse mesmo sentido podemos encontrar subsidio na encíclica papal Rerum Novaum, do Papa Leão XIII, onde o papa discorre sobre as relações de trabalho e sua dignidade fundamental, ou seja, trabalhar não é só um direito, mas também é um dever. Obstacularizar o exercício do trabalho sim, é crime, e arbitrariamente impedir o exercício livre de profissão fundado em grau de parentesco é discriminação, é arbitrariedade e lei inconstitucional se não injusta.
Afora o exposto acima, sem bem claro ficou, temos a incomunicabilidade da responsabilidade dos atos individuais, ou seja, os atos são considerados pessoais, e intransferíveis. Pois a pena, como exemplo ao caso, no caso de um apenado, não poderá passar da pessoa do apenado, ou seja, ser ou não ser parente de ágüem não comunica responsabilidade, muito menos imputabilidade, e o fato de todos nós sermos responsáveis pelos nossos atos individualmente, sejam eles atos públicos e ou privados, nos tornam num só ato, livres diante do exercício profissional, mas também nos tornam individualmente imputáveis, ou seja, nos garante o exercício do trabalho conforme reza a CF, mas também nos obriga em responsabilidade social e penal no exercício da vida, sobremodo no exercício de profissões públicas ou privadas. Ora o grau de parentesco em nada altera a responsabilidade no exercício de qualquer trabalho. E, portanto, não pode diminuir o a liberdade de exercício profissional. Nada disso se confunde com o exercício fantasma de emprego publico, caso que configura crime.
Preocupado com o assunto, o então senador Roberto Requião, em 19 de Abril de 1999, apresentava no Congresso Nacional o projeto de Lei 248 (publicado no Diário do Senado Federal de 20 de Abril de 1999) onde em texto que alterava a lei 8112 de 111 de Dezembro de 1990, procurava reordenar e regulamentar a possível nomeação de parentes e ou ocupantes em cargos de comissão, pois se alicerçava no argumento, entre outros, que grau de parentesco não é crime, não diminui a liberdade individual, muito menos faz desiguais as pessoas.
Muito cônscio e sem radicalizações, evitando uma proibição que atentasse contra as liberdades individuais garantidas pela CF, Requião elabora texto que preservava a liberdade e igualdade dos candidatos, e do empregador, sem que se estigmatizasse e reduzisse parentes nas suas liberdades individuais no exercício de cargo público ou privado.
Requião propunha outro sentido, muito mais afinado com o espírito da Constituição assim como afinado com a dignidade do Trabalho defendida pela Rerum Novarum, um sentido mais coerente com as liberdades individuais, e mais de acordo com a liberdade do exercício profissional ressalvando as habilitações e restrições de habilitação técnica previstas em lei.
Não transcreverei o texto da lei, por ser texto curto e técnico, mas transcreverei a justificativa do projeto, para que todos possam ver, como, de que forma, e em que grau, o Senador Requião foi caluniado, justamente por esses “deputados” que escondiam centenas de fantasmas, entre eles parentes, sem trabalho, mas com altos salários.
O leitor inteligente saberá julgar o fato.
“A questão do nepotismo vem ganhando destaque nos últimos tempos. Denuncias sobre o tema aparecem todos os dias na imprensa.
O assunto, entretanto, tem que ser debatido com cuidado. Não há dúvida que o nepotismo, isto é, a nomeação de parentes pelo simples fato de serem parentes ( fantasmas), é pratica altamente condenável e que deve ser combatida, em nome da moralidade pública. Isso, no entanto, não pode se traduzir no impedimento absoluto da nomeação de pessoas habilitadas e competentes e detentoras da confiança da autoridade contratante, exatamente os requisitos necessários para a escolha do “titular” de um cargo em comissão, apenas por eles terem vínculo de parentesco com uma autoridade pública.
Ou seja, não podemos sob o manto de combatermos o nepotismo impedir a possibilidade da nomeação, para cargos em comissão, das pessoas mais adequadas para o exercício da função pelo fato de serem parentes. Nessa direção, apresentamos a presente proposição,, estabelecendo que a nomeação de parentes para o cargo em comissão devera vir acompanhada de exposição de motivos que justifique a nomeação, demonstrando a adequação do nomeado (habilitação) às atribuições do cargo.
Assim não se impede a nomeação de parentes competentes para os cargos em comissão, exigindo-se, entretanto, que essa competência seja demonstrada, pública e claramente, constrangendo assim a prática do nepotismo. Acreditamos destarte, que a aprovação da presente proposição significará importante passo para a moralização da Administração Pública, sem cair na armadilha do falso moralismo”.
Sala das Sessões, 19 de Abril de 1999-
Senador Roberto Requião.
Como vemos a proposição acima demonstrada atende a liberdade individual do exercício profissional e a igualdade de direitos. Assim posto, percebemos que raça, cor, crença e GRAU DE PARENTESCO não devem impedir, a priori, ou limitar o exercício pleno da cidadania. A proibição indiscriminada de parentes atenta contra os princípios constitucionais mais caros ao individuo, ( veja que hoje grau de parentesco é proibição e diminuição de direitos politicos, ou seja, inegilibuilidade) pois sendo os direitos individuais a base do escopo jurídico nacional, a sua limitação arbitrária claramente impõem arbitrariamente limites à justiça e equidade de direitos entre os cidadãos”
Outra coisa bem diferente seria o fim dos cargos em comissão. Ou seja, a contratação, como de resto em todos os setores públicos e privados exige habilitações provadas em concurso, e é limitado pela inabilitação do exercício dessa ou daquela função, e não o contrário.

Wallacereq@gmail.com.



www.psicologiadocaboaoarabo.blogspot.comwww.g23hi.blogspot.comwww.G23videospoliticos.blogspot.comwww.grupog23.blogspot.comwww.G23deoutubro.blogspot.comwww.grupoG23deoutubro.blogspot.comwww.G23blindagem.com

segunda-feira, 10 de maio de 2010

Você vai comprar um VW novo?




Então compre um pé-de-pato, ou pendure o carro no varal. Isso aconteceu em São Paulo e ninguem noticiou, é mole?


www.psicologiadocaboaoarabo.blogspot.comwww.g23hi.blogspot.comwww.G23videospoliticos.blogspot.comwww.grupog23.blogspot.comwww.G23deoutubro.blogspot.comwww.grupoG23deoutubro.blogspot.comwww.G23blindagem.com

Entrevista Bruta

Voce não está vendo a entrevista com Roberto Requião, policiamento ideologico do Google.


Wallacereq@gmail.com